Microfone Audio-Technica AT-2020: um dos favoritos da internet

Quando o assunto é podcast, vídeos para youtube, narração para vídeos ou gravação de vocais para um home studio, a grande preocupação está no microfone a ser utilizado. E essa preocupação está certa. É o microfone que define a maior parte do som e em grande parte todos os elementos que vêm depois do microfone acabam mais por preservar o trabalho de um bom microfone do que melhorar. Apesar de que o restante da cadeia de captação de som pode prejudicar muito o som, ela dificilmente tem a capacidade de melhorar um sinal ruim de um microfone.

Quando falamos de microfones, temos dois tipos em termos de como o som é transformado em energia elétrica (que é o que todo microfone faz em sua cápsula): os dinâmicos e os condensadores. Já falamos sobre isso em um post passado, então você pode conferir por lá a diferença desses dois tipos de microfones. Mas aqui basta lembrarmos que os dinâmicos são mais baratos e mais resistentes, mas é normalmente nos condensadores que encontramos o som mais cheio e mais preciso.

E é sobre um microfone condensador que falaremos nesse post. O Audio-Technica At2020 é um microfone de um alto custo-benefício, que foi um dos favoritos para a produção de conteúdo para a internet nessa última década. Nas próximas linhas, espero deixar claro para quem é esse microfone, qual é o seu ponto forte e ponto fraco.

Tipo físico

O At2020 é um microfone condensador (também chamado de eletroestático), o que quer dizer que ele precisa de uma fonte de energia externa para funcionar. Como ele não tem nenhuma entrada para pilhas ou qualquer tipo de bateria, ele precisa ser conectado à uma fonte de Energia Phantom de 48 volts. Isso quer dizer que obrigatoriamente é necessário utilizá-lo com um cabo XLR-XLR (também chamado de cabo Cannon) porque esse é o conector que consegue conduzir energia Phantom ao microfone e ao mesmo tempo trazer o som do microfone pelo mesmo cabo. Portanto, se for comprar a versão XLR, tenha certeza de que possui uma mesa, um gravador, um mixer ou uma interface com entradas XLR e que possam alimentar o microfone com Energia Phantom.

Entretanto, o At2020 possui uma versão USB, que consegue a sua fonte de energia externa da saída de um computador. Essa versão se beneficia de menos coisas conectadas ao computador ao mesmo tempo, para não se haver risco de menos energia estar disponível para aquela porta USB especificamente. De qualquer forma, não recomendo o uso da versão USB, porque apesar de ser mais conveniente, possui um ganho mais baixo que a versão XLR, o que faz a qualidade do som cair.

Até onde eu saiba, não há diferença entre as cápsulas dos microfones nas versões USB ou XLR. As diferenças estão no que vem após a cápsula. A versão XLR é pré-amplificada de forma analógica no mixer, gravador ou mesa que você pluga e possui mais opções de controle ainda no estado analógico, o que é muito benéfico ao som. Além disso, a versão XLR permite mais usos com diferentes equipamentos. A versão USB possui uma pré-amplificação pobre e até onde eu saiba está presa ao fato de ser gravada em 16 bits. Só que a versão USB é mais simples de plugar no computador para usar para fazer algum vídeo para o youtube ou podcast e, honestamente, com o som que eu escuto de muitos podcasts por aí, o AT2020usb representa um som bem acima da média. Sigo indicando a versão XLR pela melhor captação, mas ambas são boas versões.

Padrão polar

Esse é um microfone cardioide, o que significa que ele não capta da mesma forma para todos os lados, possuindo uma frente que é para onde a fonte sonora deve apontar para ser gravada corretamente. Preste atenção nisso: grave sempre do lado que está escrito “Audio-Technica” para não correr riscos de gravar um som abafado, distante e errado por estar gravando na parte de trás do microfone. Apesar disso, o padrão polar não é tão fechado como um supercardioide ou um microfone shotgun, e dá pra gravar duas pessoas com ele, contando que ambas estejam do lado onde está a frente do microfone. Você pode conferir uma gravação de duas pessoas com ele no Conversas Audiofílicas #6.

Qualidade de Construção

Esse é um fone bem construído. Ele é todo feito de metal e pelo que eu saiba só está disponível na cor preta. Como é um microfone condensador, é importante que se tenha um bom cuidado com a sua preservação, uma vez que esses tipos de microfones são mais vulneráveis a quedas, impactos, aumento de umidade, temperaturas muito altas e muito baixas e mudanças de pressão. Ele vem com uma pequena bolsinha fuleragem que com o passar dos anos tende a descascar, mas a caixa dele vem com uma esponja no formato dele. Se você for usar esse microfone para levar para todo canto, a minha indicação é que você ache uma caixinha que caiba bem direitinho essa esponja e daí você consegue transportá-lo com mais segurança.

Som e sensibilidade

Esse é um microfone relativamente grave. Ele não é voltado para capturar um espectro de som completo, mas foca nos médios e nos graves, o que traz um som relativamente bonito, um dos mais bonitos na faixa de preço dele. É um som bastante confortável e que faz a voz ficar um pouco mais “melodiosa” e mais presente. Entretanto, isso também pode ser um problema, porque sabemos que é nos graves que estão os ruídos que mais nos atrapalham durante uma gravação: ar condicionado, ruído de carros, motos e caminhões, motores e eletrodomésticos… Todos esses aparelhos tendem a fazer um ruído grave que nem sempre é possível isolar no momento da gravação. Esse é um microfone bastante sensível e se você está tentando gravar em um lugar que não tenha o mínimo de isolamento acústico eu realmente não o recomendo. Pegue um microfone dinâmico “de bola” como o Shure SM58 que você vai conseguir um bom resultado sem captar tanto os ruídos ao seu redor. Além disso, pela sensibilidade que esse microfone tem, será necessário usar algo para proteger de qualquer jato de ar que saia da sua boca, que pode ser um pop filter ou mesmo uma espuma larga o suficiente para entrar nele.

Para quem é esse equipamento?

Para pessoas com orçamento limitado que queiram capturar voz ou algum instrumento que tenha um timbre mais focado nos médios (piano ou violão são exemplos) mas que tenham acesso a um local minimamente isolado ou pouco ruidoso para poder utilizá-lo.

 

Deixe um comentário

Precisa de ajuda?