Filme dublado x Filme Legendado: qual o melhor?

“No momento em que vocês superarem essa barreira de uma polegada de altura que são as legendas, vocês serão apresentados a muito mais filmes maravilhosos” (Tradução minha do original “Once you overcome the one-inch-tall barrier of subtitles, you will be introduced to so many more amazing films”)
Bong Joon-Ho.

Na cerimônia do Oscar, o diretor de “Parasita”, falou a frase acima ao receber um dos prêmios que foram dados naquela noite. Creio que o foco dele estava em assistir e valorizar filmes em línguas além da inglesa, mas muitas pessoas trouxeram para a questão de dublagem versus legendas. Essa é uma questão que tem sido muito falada nos últimos anos, mas que não há um real embate: a maioria da população prefere filme dublado, conforme veremos nos dados abaixo. Mas isso não nasceu ontem, há todo um motivo para que as pessoas prefiram não ler legendas durante um filme. Eu, particularmente, prefiro ver um filme legendado do que um filme dublado, mas a história conta algo diferente.

Por que os filmes dublados sempre foram os mais populares?

Pode parecer estranho para muitos jovens de hoje, mas até algumas décadas atrás a maioria esmagadora da população era analfabeta. O curta “maioria absoluta”, de 1964, fala justamente sobre essa maioria do Brasil que não tinha acesso à educação básica. Com isso, em boa parte do século XX, filmes estrangeiros legendados eram vistos no Brasil (e em quase todo o mundo) por apenas dois tipos de pessoas: ou as que falavam o idioma estrangeiro, ou as que sabiam ler bem. Não adiantava apenas ler, porque as legendas somem rapidamente: é necessário ler e entender rapidamente para usufruir de um filme legendado. Isso pode mudar futuramente, mas até os dias de hoje a maioria das salas de cinema no Brasil priorizam sessões dubladas.

Mais filmes legendados x Mais sessões dubladas

Um dado interessante é que, apesar de a maior parte das salas exibir sessões dubladas, às vezes pode acontecer de a maioria dos filmes ser legendado. Isso ocorre porque quase todas as semanas dois ou três filmes ocupam mais de 70% das sessões de cinema. Nos outros 30%, estão diversos outros filmes e por vezes a maioria deles é legendado. Já esses dois ou três que dominam as salas possuem poucas sessões legendadas, normalmente no começo da tarde ou no fim da noite, sessões normalmente menos cheias. Os administradores dos cinemas não são burros: eles oferecem aquilo que a maioria do seu público demanda. Se eles percebem que as sessões dubladas estão lotando e as legendadas estão enchendo apenas metade das salas, eles não hesitam em cancelar uma sessão legendada para colocar uma dublada.

De fato, uma prova que a nossa população gosta mais de filme dublado é a total ausência de filmes legendados em televisão aberta. Dublagem é mais caro do que fazer legendas. Exige uma equipe maior, mais recursos e mais tempo. E mesmo assim, as maiores emissoras de TV preferem exibir os filmes dublados do que legendados. Mas o que isso quer dizer? Que a nossa população é ignorante? De certa forma, essa situação mostra um pouco de algumas questões sociais muito sérias do nosso país: a TV por assinatura, que é paga, dá a opção de ser legendado ou mesmo passa apenas filmes legendados. A TV aberta, acessível à maioria da população, só passa filmes dublados, que requerem muito menos formação básica para serem desfrutados. Entretanto, indo para longe dessa questão do acesso à educação básica, vamos tentar entender as vantagens e desvantagens de cada um desses modos de traduzir um filme em língua estrangeira.

Por que a dublagem é melhor?

As vantagens de um filme dublado estão em sua grande maioria ligadas à fotografia, ao fácil acesso e à popularidade. Um filme dublado não possui nenhum espaço na tela que seja coberto pelas letras, então vemos exatamente tudo o que foi projetado para que víssemos. Para remediar isso, há alguns anos algumas vezes as legendas não necessariamente são colocadas no centro da tela, que é o seu lugar padrão, mas por vezes são colocadas mais pra um lado ou mais pra outro lado para não cobrirem um detalhe importante da imagem. Outra questão é que o segundo que passamos lendo as legendas é investido no entendimento dos detalhes da imagem. Isso pode ser muito útil, especialmente em filmes com muitos detalhes visuais.

A questão da popularidade vai além do acesso à educação básica que já falamos aqui. Tem também a ver com a mídia onde esse filme será exibido. Por vezes, as legendas no celular podem ficar muito pequenas e, dependendo de onde você senta na sala de cinema, as legendas podem ser grandes demais. Esse problema não vai existir na dublagem.

Um problema que a dublagem já teve no passado (e não tem mais) é que a dublagem “estragava o som do filme”. Por causa de problemas de distribuição, o estúdio de dublagem tinha que fazer os efeitos sonoros quase que do zero. Se você tiver acesso a alguma cópia de filme dublado do começo da década de 1980, perceberá que o som é basicamente música, alguns poucos efeitos sonoros e fala. Entretanto, essa desvantagem quase que sumiu, uma vez que hoje são distribuídas as chamadas “Trilhas M&E”, que contém todas as músicas e efeitos de um filme, mas não contém as falas. Com isso, os estúdios de dublagem basicamente adicionam as falas sobre essas trilhas. Apenas filmes que são muito baseados no som gravado no set de filmagem que acabam sofrendo com esse tipo de problema.

Por que o filme legendado é melhor?

O uso de legendas é simples e prático. Mais ou menos no ano de 2005, eu assistia séries dos EUA baixadas via torrent. Fãs da série faziam as legendas basicamente imediatamente após o episódio terminar a transmissão nos Estados Unidos e era possível assistir ao episódio legendado poucas horas depois. Isso seria impossível de fazer através da dublagem. Esses fãs eram pessoas munidas apenas de um computador, um blog e muita força de vontade. Eles precisariam de “um pouco” mais que isso para fazer uma dublagem: precisariam de um elenco de dubladores, um estúdio para gravar as falas, uma sala de mixagem para editar o som e muitos equipamentos caros.

Por causa desses custos, a indústria precisa ver um retorno comercial em um filme para abraçar a dublagem. Com isso, filmes de baixo orçamento ou mal-distribuídos no Brasil encontram nas legendas a solução para acessar o público local. Além disso, documentários dificilmente são dublados (exceto os televisivos) e as legendas também são uma opção para eles.

Além disso, apesar de ter dito que os efeitos sonoros e a música são os mesmos nas cópias dubladas e legendadas da maioria dos filmes da atualidade, a voz sofre uma notável variação. Lembremos então que não é apenas a língua que define o que é dito, mas também a entonação, o respirar, os barulhos feitos ao gesticular, os vícios de fala que os atores adquiriram em seu processo criativo. Dito isso, os filmes legendados trarão a atuação original feita para aquela cena e poderemos perceber os detalhes da criação vocálica do elenco. Mas não sei se isso deve ser considerado uma vantagem das legendas sobre a dublagem. Muitas vezes o dublador faz uma performance incrível, chegando a ficar melhor e mais convincente que o próprio ator original. Ironicamente, consigo pensar em vários casos de atores ruins que são dublados com excelência e o personagem toma camadas mais profundas através da dublagem.

Mas, afinal, qual é o melhor?

Depende de vocês. São tantas coisas que a gente carrega conosco, tantas memórias, tantas vivências e apegos por personagens, que depende muito de quem você é. Por exemplo, por volta de 2011, eu fiz uma longa pesquisa de alguns meses sobre o seriado “Chaves”. Para isso, tive que assistir dezenas de episódios em espanhol. Até hoje acho chaves em espanhol extremamente sem graça, mas gosto bastante do seriado em português. Ao mesmo tempo, as novas dublagens de Chaves não me cativaram tanto quanto as antigas, o que me faz pensar que a vivência e a memória são mais fortes que a questão do “prefiro assistir legendado” ou “prefiro assistir dublado”. Talvez as pessoas estejam certas quando dizem que “algumas pessoas preferem assistir filmes legendados para se sentirem superiores” e talvez também estejam certos quem diz que dizem que “as pessoas preferem filmes dublados porque são preguiçosas”. A verdade é que as pessoas devem assistir o filme como elas gostam, nem que seja no mudo e com a tela virada de cabeça pra baixo.

Mas há uma solução que ainda não elencamos aqui. Uma solução que supera todo e qualquer debate e que está acima das legendas e da dublagem: Assista filme nacional. Não é dublado, você normalmente não precisa ler legendas e nenhuma das desvantagens elencadas acima serão válidas. Filme nacional é só vantagem. Isso é tudo pessoal!

Deixe um comentário

Precisa de ajuda?